Buscar
  • Nina Russo

Grávida, eu ?

Atualizado: 1 de Ago de 2019

Em busca de um positivo ou torcendo por um negativo, fazer um teste de gravidez sempre deixa a mulher nervosa


Racionalmente falando, nunca achei que esse dia chegaria, mas no fundo do meu consciente, lá no fundo, no fundo mesmo, eu sabia que teria uma família, independente da configuração dela.


Quando eu tinha vinte e quatro anos eu fiz meu mapa astral pela primeira vez, e lembro claramente de ouvir a seguinte frase "- Nina, você pensa em ser mãe?",meio surpresa e gaguejando eu disse que não pensava, mas que certamente um dia eu seria, já que não acredito que vim ao mundo para morrer sozinha, e questionei o porque daquela pergunta, ela respirou e disse - Porque eu vejo que até seus vinte e sete anos, é possível que você engravide, mas talvez essa gravidez não vá pra frente ".


Na época fiquei bem chocada, e até mesmo desconfiada, não conseguia nem imaginar que isso poderia acontecer naquele momento, e assim deixei essa informação de lado.


Pouco antes de completar vinte e seis anos, o primeiro grande susto da minha vida veio.

Em um final de semana qualquer eu estava na praia com o meu irmão e minha cunhada, e de repente conversando comentei que estava com umas dores estranhas no baixo ventre, que quando voltasse precisaria ir ao medico, porque tinha medo de ter hernia, ou algo mais complicado, na hora minha cunhada deu risada e falou " - Isso ai é o seu útero trabalhando, vai por mim".


A primeira coisa que passou pela minha cabeça foi " DEUS ME LIVRE " , depois comecei a pensar " SERÁ? " e aquela duvida foi se instalando dentro de mim.


Voltei de viagem e liguei para uma amiga, acho que é a primeira coisa que passa na nossa cabeça " vou perguntar para alguma amiga que já foi mãe", liguei e fiz mil e uma perguntas " amiga, quando você descobriu você sentia o que ?" "você fez teste de farmácia ou foi logo pro hospital para não ter duvidas?" " você fez o exame sozinha ?" e cada pergunta que eu fazia pra ela a minha cabeça dava uma pirada, até que ela me disse "- Se você acha que você está gravida, chega na sua casa, compra um teste e faz, mas não faz sozinha, porque se der positivo você vai ficar sem chão".


Quando eu cheguei em casa a primeira coisa que eu fiz foi comprar um teste e fazer, como eu só estava com uma pulga atras da orelha por conta de um comentário, larguei o teste no banheiro, fui jantar com os meus pais, fiquei com eles na sala um tempo e só mais tarde fui conferir o tal teste.


Sozinha, no meu quarto, a noite, me deparei com os temidos dois tracinhos, um deles estava bem clarinho, e como uma pessoa muito otimista, logo me aliviei querendo me convencer de que ele estava errado "ufaaa, negativo", mandei foto do exame para a minha amiga, e ela disse " não existe falso positivo, se está clarinho é positivo mesmo e não negativo", e logo comecei com as pesquisas na internet e as respostas eram POSITIVO, POSITIVO E MAIS POSITIVO.


No dia seguinte convoquei meu irmão e minha cunhada, chegamos no hospital, fiz alguns exames e estava confirmado.


EU ESTAVA GRAVIDA.


Eu confesso que não lembro direito o que passou na minha cabeça, eu não tive tempo de pensar, meu irmão e minha cunhada estavam felizes, tinham marcado jantar com um casal de amigos para comemorar, foi tudo muito rápido.


Hospital, farmácia, restaurante, estoura champanhe e vamos comemorar !!!


Pera ai ? COMEMORAR ? Comemorar o que?


Os dias foram passando até que eu não estava mais gravida, e foi uma mistura de alivio com dor na consciência, com alegria, com tristeza, eu nem tinha assimilado que seria mãe, tão pouco que não seria mais.


Vamos pular alguns meses de vida, e saltamos para meus vinte e sete anos, em tese a "premonição" da minha astróloga já havia acontecido, e m eu mapa deste ano não estava falando nada demais,então OK, desse susto eu não morro mais.


Como de costume o ano começou e eu estava viajando, estava prestes a tomar uma decisão importante na minha vida, tinha decidido que tiraria um ano sabático, que jogaria tudo pro alto e me jogaria no mundo, eu estava muito perdida em relação a tudo, e rezava pra ter uma LUZ, algum sinal de que caminho seguir.


Me via perdida, infeliz, sonhadora e incapaz, uma imagem que ninguém gosta de ter de sí mesma, meu inicio de ano não tinha sido exatamente como eu queria, mas a vida é assim mesmo, nada acontece exatamente como a gente quer.


Em um domingo qualquer, lá estava eu e uma amiga na minha casa, conversando sobre a vida, não me lembro como, mas entramos no assunto GRAVIDEZ, afinal o mundo está gravido, não sei que água é essa, só sei que bebi dela mais uma vez.


Conversa vai conversa vem, contei a história detalhada da minha primeira gravidez e comentei que estava com uma dorzinha chata naquele mesmo lugar, minha amiga arregalou os olhos e disse - Amiga, você é louca ? vamos comprar agora um teste de gravidez ", dei risada e disse que nem teria chance, que eu tinha menstruado a uns quinze dias, e que não tinha como eu estar gravida.


Fui submetida a fazer aquele exame novamente, e mais uma vez me vi fazendo xixi em um teste que eu não acreditava, desta vez, ele não ficou rosinha, ele ficou VERMELHO FOGO, e foi uma mistura de choro, indignação, culpa, choque e tantos mil sentimentos.


Acabamos no hospital e quando ouvi o medico dizer " - Se deu positivo, você então só veio confirmar " tudo o que eu queria era chorar.


Mais uma vez, eu não sabia no que pensar, e mais uma vez eu estava acompanhada de uma amiga que achava aquela uma noticia maravilhosa, e que isso era algo divino, que eu tinha que ficar FELIZ.


Já recebi inúmeras mensagens de amigas perguntando o que eu senti antes de descobrir, como eu decidi fazer o exame, como isso e como aquilo, sempre aconselhei minhas amigas como pude.


Sinceramente, eu não sei o que é melhor, nem o que é pior.


Como tudo nessa vida, cada momento da vida não se repete, e pode haver diferentes maneiras e saídas para cada acontecimento.


Descobrir sozinha, tem o seu lado bom e o seu lado ruim, você pode descobrir um positivo e não acreditar de cara, pode refazer o exame, pode chorar no seu quarto de alegria ou felicidade, digo felicidade, porque eu fui a pessoa que fiz o exame não querendo ver um positivo, mas quantas mulheres você não escuta falar que querem muito um filho, que não conseguem engravidar ? de repente para essas mulheres o negativo pode ser algo muito triste e que também merece o seu sofrimento, e o positivo pode ser algo que você tanto desejava, que ao descobrir você queira fazer algo especial para o seu parceiro, enfim, cada fase da vida, cada pessoa e cada momento é único, não esqueça disso.


Descobrir com alguém tem suas vantagens e desvantagens, da mesma forma que eu ouvi quando dividi essa informação com algumas pessoas e ouvi " mas você quer ?", " você vai tirar?", " e agora ?" ouvi também " Que demais", " Vou ser tia !", " Será que é menino ou menina?" reações boas ou ruins vão vir de todos os lados, mas e você ? e espaço pro seu pensamento ?


Quando a gente decide fazer esse exame é um sinal de que nós no fundo já estamos com alguma duvida.


Se eu puder dar um único conselho é AVALIE A SITUAÇÃO, você se conhece melhor do que ninguém, e vai saber se vai querer dividir esse momento com uma amiga, com o parceiro, com um irmão, se vai querer estar sozinha, enfim, você vai saber !


Avalie também o que você espera desse resultado, você quer ou não quer estar gravida? Momento perfeito não existe, isso é um fato ! Mas quando a gente cogita essa possibilidade temos que avaliar o que de fato esta passando na nossa cabeça.


Por mais que eu estivesse com a pulga atras da orelha por conta da dor da segunda vez, eu não queria de forma alguma fazer um teste, eu tinha PAVOR de ver positivo novamente na minha frente, tinha PAVOR de me submeter ao " xixi no palito" novamente, eu queria fugir daquele resultado, queria acreditar que aquela dor era qualquer coisa, naquele momento, na minha cabeça, até uma doença seria melhor do que um nenem, que Deus me perdoe, mas foi exatamente isso que pensei na época.


Uma coisa eu falo, melhor fazer o exame e tirar as paranoias, boas ou ruins da frente, do que não fazer esperando uma luz divina com a resposta.


Depois da tempestade sempre vem o arco íris , é assim que se fala ?

Depois de meses com essa noticia, resolvi contar pro mundo de uma forma bem aberta e divertida, sem dramas, convidei a minha amiga, a que estava comigo no dia do susto e contamos de uma forma leve como foi esse momento muito louco, porque se tem uma coisa que eu sei nessa vida, essa coisa é "TUDO PASSA!".



40 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Instagram Icon

© 2019 por nina russo