Buscar
  • Nina Russo

Família é sempre família



Quando a gente é criança, a gente costuma fantasiar mil coisas sobre o futuro.


Lembro que o que eu mais falava era "quando eu crescer vou morar sozinha", isso porque eu amava muito mudar a decoração do quarto, cozinhar, organizar coisas, então eu queria ter minha própria casa para justamente fazer tudo isso.


Desde sempre meus pais falavam " você só vai sair de casa casada!", e na verdade essa regra não era só pra mim, era pro meu irmão também.


Ele acabou casando com 21 anos, e na época eu estava com os meus 19, e acabei deixando essa vontade de morar sozinha de lado e me acostumando com o perrengue do transito diário para ir pra faculdade.


Acordava 5:00 da manhã, cheguei a fazer duas faculdades ao mesmo tempo, cursos e afins, eu praticamente só usava minha casa pra dormir, mas mesmo assim sempre amei morar com os meus pais, sou bem grudada neles.


Em 2018, por A + B que nem vem ao caso, eu decidi ir morar sozinha, tive a liberdade que tanto quis durante anos, aproveitei cada segundo dessa fase, mas tive as dores de morar sozinha também, e pra ser muito sincera, eu até que senti falta da casa dos meus pais.


Esse ano, logo que eu descobri minha gravidez já pensei " vou devolver o apartamento", triste ? em um primeiro momento eu achei sim, e já estava mais do que decidida, mas meu pai sempre falou " Filha, te conheço, você vai querer pegar a Liz e vir pro seu canto, deixa o apartamento ai", e assim foi até o 5º/6º mês de gestação, que foi quando eu comecei a ter minhas dores e tive que voltar para a casa dos meus pais.


Meu quarto já não era mais meu quarto, estava tomado de coisas dos outros, quase que um quarto da bagunça, tem tudo de todo mundo nele, acabaram comprando uma cama para eu voltar a dormir nele, e os meses foram passando e minha ideia de voltar a morar com eles só crescia.


Estou no 8º mês e faz mais ou menos duas semanas que decidi ligar para a corretora e acertar os pontos da devolução, então neste momento, além de toda a pressão de fim de gravidez estou fazendo mudança.


O que eu quero dizer com tudo isso é que, família sempre vai ser família.


Mesmo com o meu quarto de pernas pro ar, ele continuou sendo meu quarto, o fato de passar mal a noite e ter meus pais para pedir colo, pedir ajuda do meu irmão com a Filó (minha cachorrinha), assistir novela na companhia do meu irmão, pedir chá a noite pra minha mãe porque eu estou enjoada, enfim.


Poderia listar um milhão de coisas sobre como é bom morar com a família e ter eles por perto.


Já tive meus momentos de intercambio, onde morei fora do Brasil, e tive minha experiência de morar sozinha, e hoje quando eu penso no conceito FAMÍLIA, vem tanta coisa na minha cabeça.


Você já parou para pensar no conceito de casa de antigamente e as de hoje ?


Antigamente as casa eram grandes, porque quando os filhos casavam as esposas iam morar junto da família do noivo, e tinham filhos, e esses filhos cresciam junto aos avós, e a família ia crescendo, crescendo e permanecendo unida.


Em outras culturas esse modelo é usado até hoje, na Índia por exemplo, as famílias não se separam, elas crescem e permanecem juntas, mudam para casas maiores para acomodar melhor todo mundo e assim vai.


Se você for buscar no dicionário Família (s.f) 1.conjunto de pessoas, em geral ligadas por laços de parentesco, que vivem sob o mesmo teto. 2. Pessoas do mesmo sangue, ou não, ligadas entre sí por casamento, filiação, ou mesmo adoção, parentes, parentela.


As vezes tenho a impressão que o conceito de família está se perdendo, cada vez mais as construções que vejo por ai são de apartamentos minúsculos, apartamento estúdio, flats, jovens saindo de casa cada vez mais cedo, para " se ver livre dos pais", preferindo morar com amigos, ou indo morar com namorado em tempo recorde como uma fuga para criar seu novo mundo , "sua vida".


Eu confesso que me deixei levar muito por esse pensamento individualista de levar a vida, sempre gostei muito de ficar sozinha, mas morando com os meus pais, eu tina meus momentos sozinha, finais de semanas, eles sempre viajavam, e sempre tive a liberdade de escolher não ir junto, com isso, eu tinha meu espaço.


Claro que é totalmente diferente quando a gente mora sozinho, eu não vou simplesmente chamar um monte de amigos para passar a madrugada bebendo, ouvindo musica e falando besteira, porque eu devo respeito a casa dos meus pais e as regras que existem.


O que eu quero dizer é que não existe vergonha nenhuma em morar com os pais, como eu disse, meu irmão casou novo, morou com a esposa, tem uma filha, e se separou, ele esta com 30 anos e voltou a morar com os meus pais, e ele AMA, ele hoje dá valor a cada dia que está aqui, e diz que só vai sair de novo casado, que nem pensa em morar sozinho.


Família é algo tão precioso, acho que deveríamos olhar com mais carinho para isso e dar valor, sem querer sair loucamente de casa, ter seu espaço, mudar de cidade, ficar longe, porque um dia isso vai ser inevitável, porque um dia você vai acabar casando, ou o emprego vai te transferir, ou simplesmente porque você vai querer criar raízes em outra cidade, não importa, tudo tem o seu tempo.


Como eu disse, apesar de ser meu sonho, quando eu fui morar sozinha, não necessariamente foi um momento de master felicidade, estava tendo muito sofrimento também na minha mudança, que graças a Deus não vem ao caso, porque foram motivos pessoais, e também uma fase muito conturbada da minha vida, valeu a pena ? valeu! com certeza, porque cada coisa que a gente faz na vida, a gente tem um aprendizado, a gente ganha uma experiência.


A minha lição foi aprendida, e hoje eu me sinto uma pessoa extremamente sortuda por ter a minha família por perto em um momento tão difícil e especial na minha vida.


Um conselho ? Agradeça a família que você tem, e AME incondicionalmente cada qualidade e defeito de cada um ao seu lado.


Não existe ninguém perfeito, então encare cada imperfeição com carinho.





7 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Instagram Icon

© 2019 por nina russo