Buscar
  • Nina Russo

Egoismo irracional

Talvez eu acabe sendo sincera até demais nas minhas palavras, a verdade muitas vezes dói, mas ela precisa ser dita.


Eu não vou mentir, e nem florear esse texto por um simples motivo, eu nunca sonhei em ser mãe, eu em algum lugar do meu subconsciente sabia que esse dia iria chegar, mas nunca foi um sonho meu, um desejo.


Minha gravidez não foi planejada como vocês bem sabem, passado o susto da descoberta começam os questionamentos do EGO.


"O que vai ser da MINHA vida ?", 'Esse não era o plano ! "

"Por que isso foi acontecer agora ? ","O que vai ser de mim ?"

"Vou ter que sair da minha casa ?"," Porra, eu só moro sozinha a um ano!!"

"Vou ter que desistir da minha viagem ?"

"QUEROOO MINHA LIBERDADEEEEEE"


Não vou negar, antes de aceitar a gravidez, eu tive muitos momentos ruins, muitos pensamentos ruins, pensamentos egoístas, falava cada besteira que vocês nem conseguem imaginar, falava e ainda me orgulhava da opinião que tinha.


O nosso EGO fala muito alto nesse momento, a gente não quer deixar a nossa vida para ter um nenem, não mesmo !


Dois mil e dezoito foi um ano extremamente conturbado na minha vida, aconteceu inúmeras coisas, e eu tinha decidido que dois mil e dezenove seria diferente.


Meu ano começou na Bahia, e eu já havia comunicado minha família que eu ficaria lá uns meses, mas por motivos maiores acabei voltando antes do esperado.


De qualquer forma, tinha decidido fazer um ano sabático, na minha cabeça, eu iria voltar para São Paulo, vender meus móveis, devolver o apartamento, ajustar meus documentos, escolher o meu destino e bye bye.


Em setembro eu já tinha fechado uma viagem pro Marrocos, e como estaria pelo mundão, estava tudo lindo, tudo certo, e esse oficialmente era o meu plano.


Mas a vida nem sempre é como a gente espera que ela seja, e nessas horas me pego pensando que não temos controle sobre o que acontece na estrada da vida.


Quando cheguei em São Paulo, passei umas semanas viajando pelo litoral, e quando oficialmente voltei para a cidade e iria colocar meu plano em prática, descobri a gravidez.


Será que você consegue imaginar a minha frustração ? O meu desespero naquela hora ?


Eu só pensava " EU, EU, EU, EU E MAIS EU", eu só conseguia pensar o que iria perder com essa "novidade", eu só conseguia pensar nas coisas que deixaria de fazer, nos planos e sonhos que eu teria que abrir mão.


Demorou muito para cair minha ficha positiva sobre o assunto, e é claro que vamos falar disso em outro texto.


Ego, egoísmo é algo muito louco.


Inconscientemente me tornei a pessoa mais egoísta do universo, eu não parei para pensar que eu teria uma filha, uma companheira pro resto da vida, nada disso, naquele momento eu só pensava em MIM.


Pode me chamar de bruxa, de sem coração, do que quiser, eu concordo em gênero, numero e grau, mas naquele momento a minha realidade era aquela.


Eu simplesmente não queria abrir mão da vida que eu levava, eu não queria dividir minha nada com ninguém.


Meus sonhos, meus pensamentos, meu objetivos, minhas vontades, minha casa, não tinham espaço para nada.


Só tenho uma coisa a dizer com isso tudo, na verdade é uma coisa que falo sempre, e falo muito, não julgue o outro e nem tente colocar o que você pensa a frente do respeito que você deveria ter pelo próximo.


Aquele era meu momento, meu surto, meu irracional, eu sei da minha criação, eu sei que aquilo tudo era da boca pra fora, mas aquilo era o que eu sentia, e eu sabia que não era permanente, ia passar, mas eu precisava de espaço para gritar pro mundo a minha dor.


16 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Instagram Icon

© 2019 por nina russo