Buscar
  • Nina Russo

Autoestima na gestação



Falar de autoestima é delicado, quando uma mulher está grávida então, nem se fala.


Por mais que algumas digam que não, sempre há uma preocupação com o novo corpo, e a nova vida.


A partir do momento que você descobre a noticia, as preocupações começam, e a enxurrada de coisas na cabeça também.


Já contei que a primeira coisa que mudou no meu corpo foram os seios, da noite pro dia eles ficaram enormes, e eu que sempre fui peituda, mas nunca gostei de ser, fiquei mal logo com a primeira mudança.


Tive distorção de imagem logo no inicio, e por mais que falassem " você não mudou nada", na minha cabeça eu tinha mudado, e muito !


O meu peito logo começou a pular para fora do sutiã, e foi ai minha primeira grande mudança, por conta disso, eu comecei a não me olhar mais no espelho, e a ter medo do armário, tinha medo de colocar qualquer roupa e não entrar, não queria me olhar no espelho com medo da mudança, e isso tudo além da autoestima, tem muita ligação com a aceitação da gravidez, que como já disse, demorei para aceitar.


O meu corpo começou a mudar aos poucos, e eu fui aceitando, afinal, quantas vezes na vida meu corpo já não mudou não é mesmo ? E como em qualquer outra fase, basta esforço e dedicação para ele voltar a ser um corpo que eu gosto, não o corpo que está nas revistas, mas um corpo que eu me sinta confortável, e acabei de entrar no oitavo mês, e ainda tem chão pela frente, mas decidi não pensar no "corpo" mais e aceitar cada mudança.


Pra mim, particularmente teve coisas piores, como por exemplo minha pele.


Logo no início da gestação eu tive umas espinhas, minha pele parece que mudou de textura, mas logo passo, como sempre tomei muito cuidado com a minha pele, me olhava no espelho e me sentia mal, nunca fui de ter espinhas, e ai pensava " ah pronto, já não basta estar gravida, ainda vou ter que ter pele de adolescente, eu heim ?".


Outra coisa que me incomodou bastante foram os pelos, quando você vê uma gravida e fala " nossa que cabelo lindo" isso é sem dúvidas consequência da gravidez, mas não significa que ela está se sentindo linda.


Meu cabelo cresceu bastante sim, ficou mais cheio também, mas mudou completamente de textura, como sou loira, em poucos meses acabei virando morena, com uma raiz abaixo da orelha, quem é loira entende o drama que é ver uma raiz daquela e não tinha muito o que fazer.


Eu acabei pintando o meu cabelo, mas nada muito radical, sempre longe da raiz e sem amônia e outras coisas, mas acabei pintando, mas isso foi agora, só para eu me sentir melhor, e sem dúvidas me ajudou viu ? Se você pretende pintar o seu cabelo gravida, consulte a sua médica, espere a liberação dela, e faça tudo direitinho, não é porque eu fiz que você tem que fazer também, cada gravidez é uma e cada médico tem a sua opinião.


Continuando a história de pelos, eu sempre fui uma pessoa com pouco pelo, e mesmo tendo pouco, acabei fazendo laser, "UHUULL, VIDA SEM PELOOOSS, amooo", não é questão de sociedade, nem nada, minha mãe e minha avó tem pouco pelo, e eu

também, então além de gostar de não ter, me sinto melhor, cada uma com o seu gosto.


Pois bem, o que ninguém me contou, é que independente de você ter laser ou não, não são só os cabelos que crescem, mas são PELOS, pelos por todas as partes, o nome disso hormônio, e obviamente que esse aumento de pelos mexeu com a minha autoestima também.


Celulite ? Ou como a Camila ( que começou a fazer drenagem em mim ) diz "edemas" se antes eu achava que tinha muito, agora então, tem edema até o pé!


Não tem jeito, o corpo muda muito, independente da mudança, por mais que você quisesse viver esse momento, mexe muito com a cabeça.


Eu até o momento não tive um super ganho de peso, aumentei 6KG, da ultima vez que fui ao médico, eu por enquanto não estou com o nariz e a boca inchados, mas eu tive vários pontos que me fizeram me olhar com outros olhos, e o pior não eram olhos de carinho.


Autoestima é sem dúvidas algo que vem de dentro pra fora, e eu fui muito dura comigo mesma, agora no finalzinho que estou mais tranquila, que me trato com mais carinho.


Eu me olhei com outros olhos, me castiguei pelas mudanças, fui rude com palavras, falei mal do meu corpo, rejeitei o espelho, tudo isso pra que? por que? por vaidade? por egoismo?


Sinceramente, eu não sei responder,mas sei que fiz, e não foi algo legal, não tem como a gente mudar o passado, mas tem como a gente ser melhor no futuro sim.


Eu aprendi a amar minhas "curvas de Liz", o nome carinhoso que dei ao meu corpinho de gravida, aprendi a respeitar o tempo, a fase e a vida.


Gravidez não é o fim do mundo, é literalmente o começo.


Meu irmão desde o início falava " você vai ver, vai ficar ainda mais linda, vai virar mulher", ouvi isso algumas vezes, e hoje vejo o quanto eu já amadureci, mesmo com a Liz ainda dentro de mim.


Se eu tenho alguma coisa para dizer, essa coisa é, aprenda a se amar e se respeitar, independente da forma, da cicatriz ou do corpo, aprenda a se amar.


Não seja rude com você, mulher ama colocar defeito em sí e na outra, e quem diz que não faz atira ai a primeira pedra!!


Eu tive um amigo nessa vida louca, que sempre questionava tudo de todo mundo, falava sem pudores de quem quer que fosse, mas ele sempre falava a sua critica e depois um elogio, ele falava que isso tirava o peso da consciência dele, eu achava super engraçado, mas hoje tento me controlar cada dia mais para falar menos do outro, é quase que cultural a gente apontar algo do outro.


Vou dar um exemplo dele, vamos supor que uma pessoa pintou o cabelo com alguma cor fantasia, verde, rosa, laranja, roxo, enfim, a cor não importa, e ele não tinha gostado, ele logo dizia " nooosa, olha o cabelo dela, ficou ressecado, desbotado, ta parecendo quando a gente passa canetinha no cabelo da barbie, mas até que combinou com o estilo, acho que se hidratar fica bom heim ?", era a forma que ele tinha de fazer um crítica.


A gente aponta muito os defeitos dos outros, e muitas vezes é uma blindagem que temos para esconder os nosso defeitos.


Somos todos humanos, e a sociedade impõe muitas coisas, quem tem consciência, são as pessoas que fazem a mudança.


Gravida ou não, ame o seu corpo, suas tatuagens, seus seios, sem eles grandes ou pequenos, sua altura, suas curvas, seu cabelo, a textura da sua pele, seu sorriso, ame o que for, mas se ame, e caso você não ame tanto assim uma coisa, MUDE! a gente é livre para mudar o que quiser, e como quiser, o importante é você se amar.


Eu dei um jeito no meu cabelo, tive que aprender o que é depilação novamente, tive que comprar roupas pro meu novo corpinho, tinha que comprar sutiã para esse novo peitão, tive que aprender a achar normal ver um numero alto na balança, e é isso ai, essas foram minha mudanças.


Sempre haverão mudanças, e não houver é sinal de que você morreu.


Então não seja duro com elas, aprenda a contornar e aceitar uma a uma.

12 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

  • Black Instagram Icon

© 2019 por nina russo